Os 3 tipos de cachos: qual é o seu?

Qual o seu tipo de cacho?

Ondulado, crespo e cacheado. Geralmente a gente fala assim quando quer descrever algum tipo de cabelo resumindo em uma palavra a intensidade dos cachos. É… na verdade isso não tá tecnicamente errado, mas a gente sempre pode melhorar nos detalhes, não é mesmo? Mas, calma. Eu vim te mostrar justamente que existem classificações mais detalhadas para os diferentes tipos de cabelo que servem pra facilitar a nossa vida na hora não só de falar deles, mas principalmente de escolher os melhores produtos para os nossos cachos queridinhos.

Essa classificação é feita de acordo com a curvatura dos fios, ou seja, vai desde os cabelos que são apenas mais ou menos ondulados – e não chegam a formar cachos propriamente ditos – até os mais fechadinhos, que formam as tão amadas molinhas ou então os cachinhos suuuuper definidos. Assim, a divisão é feita em três grupos que são classificados em 2, 3 e 4. O 1 é só para lisos, por isso não vamos falar deles hoje. Dentro desses grupos, vamos ter as subcategorias A, B e C.

Olhando assim, parece complicado, né? Mas vou te mostrar que não. Ao contrário, quando a gente entende essa classificação, fica bem mais fácil de a gente entender nosso cabelo e cuidar melhor dos nossos cachos. Aqui no Desventuras de uma Cacheada tem um guia bem completo com referências e tudo, mas, antes de ir lá conferir, termina aqui que no final, juntando as duas leituras, tenho certeza que você vai estar uma expert em classificação de cabelo.

Vamos lá.

TIPO 2: ainda não temos cachos

Tipos de cachos
2A: Ana Libardo; 2B: Maria Caroline Kehl; 2C: Nayara Nascimento.

Os cabelos tipo 2 são os menos encaracolados de todos, mas também não são lisos. A curvatura é suave, ou seja, ainda não vamos ter cachos, mas ondas. As subcategorias do tipo 2 são:

2A – A gente não pode dizer que ele é liso, mas cacheado também não é. É o que a gente chama de ondulado.

2B – Tem ondas mais bem desenhadas que o 2A, mas ainda não temos cachos. Tem mais tendência ao frizz.

2C – Opa! Tá quase! Ainda não podemos chamar esse desenho capilar de cachos, mas digamos que as ondas aqui são um pouco mais “radicais” no sentido de formarem curvas mais definidas que as anteriores. São os cabelos encaracolados. A má notícia que é o ressecamento nas pontas costuma ser maior, ou seja, cuidado meninas 2C: o frizz aqui vai estar ainda mais presente!

Dica: Quanto mais sensível e poroso for seu cabelo, mais ele vai exigir cuidados. Uma dica que vale ouro para ajudar na rotina capilar, e te garantir Day After, é usar Fronha ou Touca de Cetim Anti Frizz para dormir. Mas vamos lá..

TIPO 3: aqui estão eles

3A: Marjorie Pinheiro; 3B: Gaby Diaz; 3C: Alice Siqueira.

Cachos, chegamos! Nessa classificação já podemos chamar nossas amigas de cacheadas e quanto mais avançamos na subclassificação, mais cachos teremos. Vejamos:

3A – Esse cabelo é aquele que fica na fronteira, sabe? Ora parece mais encaracolado, ora pode soar com uns cachos mais definidinhos, porém, mais abertos. Um pouco dessa indefinição se deve ao fato de que esse tipo de cabelo normalmente tá bastante sujeito às mudanças climáticas.

3B – Aqui temos as famosas molinhas que tanto amamos. Não são cachos muito fechados, mas já bastante definidos e espiralados. Alô, meninas 3B! Hidratação é vida nesses fios, viu?

3C – Estamos quase atravessando outra fronteira aqui. Esse cabelo já é quase crespo, mas ainda vai ter cachos muito bem definidos, só que mais fechadinhos que os anteriores. E se a hidratação é vital pras 3B, nem preciso falar nada das 3C, né, amores. Atenção redobrada!

DICA especial: Sempre e que seu cabelo estiver apresentando um aspecto opaco, significa que ele está com carência de óleo ou excesso de resíduos, tá bem?
Mantenha uma rotina rica em óleos vegetais e faça limpezas mais profundas de vez em quando. Prefira xampus que contenham sulfato de lauril glucosídeo (um tensoativo não-iônico derivado de fontes naturais, como o milho – biodegradável).
Essa dica vale para todas as texturas, mas é mais comum de acontecer nas curvaturas mais fechadas, ou cabelos que sofreram algumas agressões químicas.

TIPO 4: ultrapassamos os cachos!

4A: Julia Meirelles; 4B: Julia Fideliz; 4C: Ana Carla Soares.

Esses são os que costumamos chamar de crespos ou afro. Ao contrário dos mitos e tabus que envolvem esse tipo de cabelo, posso afirmar que eles são os mais sensíveis de todos. Com menos escamas, eles se quebram com muita facilidade, são menos brilhosos e mais ressecados. Todo amor, carinho e cuidado é pouco para esse tipo de cabelo. Mas vamos aos subtipos:

4A – Formam um S quando esticados e têm cachos pequenos e bem fechados. Suas principais diferenças em relação ao 3C é que são mais volumosos e menos brilhosos. Abuse de óleos vegetais (e fuja dos petrolatos).

4B – Já ultrapassamos a fronteira dos cachos e chegamos a um tipo de fio que na verdade apresenta uma estrutura em forma de “Z”. Ultrassensível, é um cabelo bem denso e muito bem definido. Tem alto fator de encolhimento ficando bem menor do que o seu tamanho real quando esticado. MANA, você tem o que chamamos de Black do Poder!

4C – Ele pode te dar cachinhos minúsculos e muito bem definidos, mas você vai precisar cuidar bem dele. A definição desse tipo de cabelo não acontece sozinha, ela exige texturização dos cachos. Temos aqui mais um exemplo de um tipo de cabelo ressecado, então, bora dar a atenção que ele merece. Igualmente aos outros cabelos dessa textura, abuse dos óleos e prefira sempre produtos cosméticos naturais. Dê muito amor para seu BLACK POWER.

Agora que você aprendeu a classificar seu cabelo, em breve vou trazer aqui algumas dicas pra você cuidar bem dos seus cachos ou das suas ondas, a depender do tipo do seu cabelo. Ah! Tem uma coisinha: é muito mais comum do que se imagina que a gente encontre mais de uma textura na mesma cabeça, viu? Então, sim. Se você ficou muito na dúvida na hora da classificação dos seus fios, possivelmente você tem dois ou mais tipos.

Por isso é tão importante você aprender a identificar a necessidade do seu cabelo na hora de escolher o produto ideal e não apenas focar na tabela de nomenclaturas. Muitas marcas de produtos usam dessa nomenclatura para classificar as indicações dos seus produtos, porém, é importante que você fique atenta à real necessidade do fio.

Se você tem dúvida sobre como aprender a identificar esses sinais, deixe eu saber aqui nos comentários que preparo um material especial pra vocês.

Fique tranquila, que pouco a pouco vamos aprimorando o entendimento e você vai aprendendo a lidar cada vez melhor com seu cabelo. E até as próximas dicas aqui na Anti Frizz. Beijocas!